< >

GRI 2.8

Porte da Organização+ Índice remissivo GRI

Desempenho nos negócios

Com um modelo de negócios baseado no tripé competitividade, sustentabilidade e valorização das pessoas, a Odebrecht Agroindustrial atua em seis Polos produtivos em regiões de novas fronteiras agrícolas para a cultura da cana-de-açúcar, garantindo maior sinergia entre as atividades agrícolas e industriais, aumento na escala de produção e maior competitividade.

Seus negócios estão divididos em três segmentos: produção de etanol, produção de açúcar e fornecimento de biomassa para geração de energia elétrica pela Odebrecht Energia Renovável. Mesmo frente às adversidades climáticas vividas no ano, principalmente em função da forte geada que atingiu os Polos Eldorado e Santa Luzia e também parte do Polo São Paulo, houve crescimento em diversos indicadores de produção na safra 2013-2014 em relação à safra anterior.

Foram moídas no período, de forma recorde, 22,5 milhões de toneladas de cana, 19% a mais que o volume processado na safra 2012-2013. A produção de etanol cresceu 15%, atingindo 1,5 bilhão de litros; desse total 1,1 bilhão de litros foram de etanol hidratado e 0,4 bilhão de litros de etanol anidro.

Já a produção de açúcar cresceu 37% na safra, alcançando o volume de 525 mil toneladas. O resultado é fruto, principalmente, da excelência operacional alcançada na Unidade Conquista do Pontal, cujo projeto de expansão foi concluído na safra passada e em 2013-2014 já operou com elevado grau de maturidade, o que permitiu praticamente dobrar sua produção em relação à safra 2012-2013.

Contudo, o grande destaque em crescimento ficou para o segmento de energia elétrica, que cogerou no período 2,3 mil GWh, 57% superior ao resultado da safra anterior. Desse montante, 1,6 mil GWh foram de energia exportada. Vale destacar os projetos de separação e recuperação da palha de cana a seco, executados nas Unidades Alto Taquari (MT), Conquista do Pontal (SP) e Santa Luzia (MS), que contribuíram significativamente para o resultado.

No período, a Empresa plantou 97 mil hectares de cana-de-açúcar adicionais, perfazendo um total de 415 mil hectares de áreas plantadas em cinco anos.

Impactos climáticos na produção

A cultura da cana-de-açúcar é submetida durante o seu desenvolvimento a diferentes condições ambientais, sendo o rendimento agrícola afetado diretamente por estas circunstâncias. Considerada a maior dos últimos 35 anos, em intensidade e duração, a geada ocorrida na safra 2013-2014 no Mato Grosso do Sul e parte do Estado de São Paulo fez com que algumas áreas de matéria-prima tivessem que ser colhidas com meses de antecedência. Em outras áreas a cana foi queimada pelo gelo e os canaviais tiveram que ser roçados. Esse cenário levou à queda dos indicadores de produtividade.

No caso da moagem, houve o comprometimento de cerca de 1,2 milhão de toneladas. Outro indicador afetado negativamente foi o que mede a tonelada de cana por hectare (TCH), que na safra ficou em 63 tc/ha, ante 68 tc/ha previsto no PA. Já o valor de açúcar total recuperável (ATR) com cana própria ficou em 133 kg/tc, enquanto o previsto no PA era 138 kg/tc, o valor está alinhado com a média aferida no Centro-Sul (133 kg/tc). Com relação ao custo por tonelada de cana com corte, carregamento e transporte o resultado da safra foi R$ 38, acima dos R$ 32 pactuados no PA.

Evolução da produção
  Moagem
de cana
(mil toneladas)
Etanol
(m³)
Energia
(GWh)
Açúcar VHP
(toneladas)
Unidades 2012-2013 2013-2014 2012-2013 2013-2014 2012-2013 2013-2014 2012-2013 2013-2014
Polo
São Paulo
Alcídia 1.932 1.894 96.892 92.725 156 145 89.552 92.253
Conquista
do Pontal
2.831 3.689 113.517 100.340 257 358 167.455 308.366
Polo
Eldorado
Eldorado 1.781 1.859 65.428 64.184 85 87 127.559 124.324
Polo
Santa Luzia
Santa Luzia 3.395 3.728 295.848 282.040 324 364
Polo
Goiás
Rio Claro 2.901 3.152 247.628 291.637 315 351
Polo
Araguaia
Morro
Vermelho
1.852 2.312 157.978 190.967 54 244
Água
Emendada
790 1.433 69.809 129.453 28 226
Polo
Taquari
Alto Taquari 2.126 2.537 172.793 217.600 67 249
Costa Rica 1.310 1.930 116.662 167.932 171 260
Total
Odebrecht
Agroindustrial
18.918 22.534 1.336.555 1.536.878 1.457 2.284 384.566 524.943

Comportamento das vendas

Destaques no desempenho comercial foram a precificação do açúcar e do etanol acima dos níveis estabelecidos pelo mercado, o início das operações no terminal avançado de Paulínia e o incremento de market share na região Centro-Oeste. Analisando-se a evolução e a distribuição das vendas nos mercados interno e externo em cada segmento, observa-se:

Etanol anidro Etanol hidratado Açúcar
Mercado interno
  • Aumento expressivo das vendas pelo início da operação de desidratação nas Unidades Santa Luzia e Costa Rica;
  • BR permanece como maior cliente.
  • Raízen permanece como maior Cliente;
  • Volume expressivo de produto carregado para entressafra para capturar melhor sazonalidade de preços.
  • Fechamento do primeiro contrato para venda de açúcar no mercado interno que passa a vigorar na safra 2014-2015.
Mercado externo
  • Arbitragem para exportação para os EUA permaneceu fechada a maior parte do ano, reduzindo a atuação da Empresa nesse mercado.
  • Aumento significativo da exportação de etanol hidratado industrial produzido no Polo São Paulo com destino à Ásia.
  • Grandes desafios logísticos impostos por incêndios em terminais;
  • Aumento significativo na base de Clientes.