< >

GRI EC6

Políticas, práticas e proporção de gastos com fornecedores locais+ Índice remissivo GRI

GRI HR2

Porcentagem de fornecedores significativos, contratados e Parceiros de negócios que foram submetidos a avaliações referentes a direitos humanos e as medidas tomadas+ Índice remissivo GRI

GRI HR5

Operações e fornecedores significativos identificados em que o direito de exercer a liberdade de associação e a negociação coletiva pode estar sendo violado ou correndo risco significativo e as medidas tomadas para apoiar esse direito+ Índice remissivo GRI

GRI HR6

Operações e fornecedores significativos identificados como de risco significativo de ocorrência de trabalho infantil e as medidas tomadas para contribuir para a abolição do trabalho infantil+ Índice remissivo GRI

GRI HR7

Operações e fornecedores significativos identificados como de risco significativo de ocorrência de trabalho forçado ou análogo ao escravo e as medidas tomadas para contribuir para a erradicação do trabalho forçado ou análogo ao escravo+ Índice remissivo GRI

Fornecedores

Contabilizando 5.925 Fornecedores ativos, a Odebrecht Agroindustrial adotou diferentes medidas durante a safra 2013-2014 para aprimorar a gestão de suprimentos, em linha com a sua cultura de desenvolver e manter relacionamentos transparentes e de longo prazo.

O grande passo foi a implantação de Sistemática de Gestão de Contratos que, por meio da estruturação de áreas de administração contratual, formalização e sistematização de processos e da capacitação de gestores e de fiscais de contrato, tem o objetivo de levar ao nível de excelência atividades que vão desde a formação e a demanda até o pagamento do Fornecedor.

Algumas iniciativas desenvolvidas na safra foram essenciais na reestruturação dos processos de relacionamento com Fornecedores:

  • Adaptação dos sistemas de gestão (ERP) para amparar o processo de avaliação de Fornecedores e o controle de contratos, permitindo o acompanhamento dos indicadores de desempenho das empresas contratadas;
  • Início da implantação do portal de relacionamento com Fornecedores, conferindo maior transparência e agilidade aos processos de cotação, formalização de compra, acompanhamento de pagamentos e atualizações cadastrais e com potencial de ampliação de escopo para sustentar a divulgação dos indicadores de desempenho do Fornecedor;
  • Criação de área para estabelecer e implantar melhores práticas na relação com os Parceiros agrícolas (terras e fornecimento de cana), que possuem características peculiares ao negócio e tem um grande impacto no resultado;
  • Implantação e divulgação do Código de Conduta de Fornecedores;
  • Encontro de Valor com Fornecedores: conscientização das principais Lideranças sobre a importância do Parceiro e do relacionamento com ele no dia a dia da Empresa.

Para a próxima safra, a Odebrecht Agroindustrial tem como meta enriquecer a manutenção da base de Fornecedores com solicitações de documentos fiscais, financeiros e ambientais, além de estruturar o procedimento de avaliação de desempenho dos contratados.

Atualmente, a Empresa não realiza avaliações referentes a direitos humanos em seus Parceiros, porém exige de 100% dos contratados os mesmos padrões de condições trabalhistas, ambientais e de respeito à legislação aplicados na Organização Odebrecht – especialmente dos Fornecedores de cana. Essas exigências são colocadas em cláusulas contratuais que, em caso de descumprimento, podem incorrer em multa e/ou rescisão contratual.

A gestão dos contratos das Unidades avalia ainda práticas de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (SSMA) dos prestadores de serviço, assim como procura garantir que todos os direitos e padrões trabalhistas estão sendo respeitados – incluindo a inexistência de mão de obra infantil e de condições de trabalho degradantes e o direito de liberdade sindical. Na safra 2013-2014, não foram identificadas operações que violassem esses direitos, bem como a ocorrência de trabalho infantil e/ou forçado ou análogo à escravidão. Setorialmente, a empresa trabalhou para que a Proposta de Emenda à Constituição 57, a chamada PEC do trabalho escravo, que já está em tramitação no Congresso há mais de 15 anos, fosse enfim aprovada para que na sequência pudesse ser regulamentada.

CONTRATAÇÃO

A diretriz de Suprimentos da Odebrecht Agroindustrial determina que toda a seleção de Fornecedores seja realizada concedendo igualdade de condições (isonomia) a todos os participantes e considerando critérios técnicos, profissionais e éticos. Esses critérios, além das condições comerciais e técnicas, incluem a capacidade econômico-financeira, observância das obrigações legais, atendimento da política e dos requisitos de Sustentabilidade histórico que demonstre confiabilidade. Previamente às principais contratações, é solicitado aos Fornecedores o preenchimento de questionário, avaliação financeira e documentos que confirmem a legalidade de suas operações, assim como são realizadas visitas que visam atestar o atendimento a todas as exigências.

A Odebrecht Agroindustrial considera significativos os contratos de investimentos cujos valores superam o valor de R$ 10 milhões. Na safra 2013-2014, foram firmados oito contratos dessa natureza, sendo que 100% incluíam cláusulas de direitos humanos e passaram por aprovação da área jurídica antes da assinatura.

Pequenos Fornecedores e Fornecedores locais são mapeados com o apoio das unidades e, uma vez considerados aptos a atender ao escopo de contratação nos níveis exigidos, têm igualdade de oportunidades em relação a empresas de maior porte. Além disso, um dos objetivos do programa Energia Social é justamente incentivar economias locais, estruturando planos para pequenas comunidades desenvolverem seus negócios vocacionais. Alguns exemplos do programa que podem ser elencados como políticas que valorizam a contratação local são:

  • Cooperativa de Assentados de Mirante de Paranapanema – Fornecimento de legumes, frutas e hortaliças orgânicos para a empresa de alimentação que atende às Unidades do Polo SP;
  • Pequenos produtores agrícolas de Mineiros/GO – Fornecimento de legumes e hortaliças para a empresa de alimentação que atende ao Polo Araguaia (em desenvolvimento);
  • Cooperativa de Assentados de Nova Alvorada do Sul/MS – Fornecimento de legumes e hortaliças para a empresa de alimentação que atende ao Polo Santa Luzia (em desenvolvimento);
  • Costureiras Assentadas de Perolândia/GO – Fornecimento de uniformes para o Polo Araguaia (em desenvolvimento).
Gastos com Fornecedores locais
Polos Total de gastos com Fornecedores (R$ mil) Total de gastos com Fornecedores locais (R$ mil) Proporção de gastos com Fornecedores locais (%)(1)
São Paulo 713.690 520.279 72,90%
Eldorado 407.705 140.695 34,51%
Santa Luzia 465.430 202.673 43,55%
Goiás 495.437 190.306 38,41%
Araguaia 659.953 335.681 50,86%
Taquari 577.079 252.879 43,82%

¹Fornecedores locais são entendidos como aqueles localizados em regiões e municípios vizinhos das localidades onde estão as Unidades da Odebrecht Agroindustrial, independentemente do Estado.