< >

GRI LA13

Composição dos grupos responsáveis pela governança corporativa e discriminação de empregados por categoria, de acordo com gênero, faixa etária, grupos minoritários e outros indicadores de diversidade+ Índice remissivo GRI

Diversidade

Valorizando o respeito à diversidade, a Empresa proporciona a todos os Integrantes igualdade de oportunidades de trabalho, de desenvolvimento profissional, oportunidades de carreira e promoções sem discriminação de qualquer espécie (raça, gênero, religião, idade, ambiente social, orientação sexual, incapacidade física, nacionalidade entre outras), tais valores estão expressos no Código de Conduta. São mantidos ainda mecanismos para relato de quaisquer casos de violação a esses direitos, entre eles o canal linha de ética.

O respeito à diversidade é preservado, de modo que há Integrantes transexuais na Empresa, e os índices de empregabilidade estão alinhados à situação geoeconômica dos Estados. O Mato Grosso do Sul concentra o maior índice de Integrantes mulheres da Empresa, com 22%. Na safra 2013-2014, 26% dos diretores tinham mais de 50 anos e 11% eram negros.

Integrantes por gênero

Ao longo do ano de 2013, três empresas da Organização Odebrecht, entre elas a Agroindustrial, desenvolveram em parceria com a International Finance Corporation (IFC), instituição ligada ao Banco Mundial, um minucioso estudo sobre o aspecto diversidade de gênero, delatando oportunidade de trabalho para as mulheres. Uma consultora da IFC mergulhou nas atividades da Empresa ao longo de três meses, levantando dados e entrevistando pessoas com o objetivo de identificar as melhores práticas relacionadas ao tema, bem como os pontos sensíveis que necessitam de aprimoramento.

O estudo, que faz parte do programa Investing in Women – WINvest (Investimento nas Mulheres), destacou o orgulho das mulheres em pertencerem à Empresa, bem como a influência positiva que essas Integrantes exercem sobre as demais mulheres da comunidade. As iniciativas da Empresa envolvem desde a qualificação e oferta de oportunidades de trabalho para mulheres superior à média do setor até a conquista dos ambientes de trabalho e sobre uniformes diferenciados, inclusive os desenhados especialmente para as gestantes, que sinalizam que mulheres são bem-vindas. Já um ponto que carece de maior atenção diz respeito aos postos de Liderança. Embora, as entrevistadas identifiquem oportunidades de desenvolvimento de carreira, não há um plano de sucessão sistemático para levar mais mulheres a cargos de decisão.

Ciente do panorama levantado, a Empresa se predispôs a entender melhor porque 23% das Integrantes que tiveram licença-maternidade em 2011 não voltaram ao trabalho e ainda porque 15% das que retornaram deixaram a empresa no espaço de 12 meses. A ideia agora é identificar se esses números são provocados por aspectos externos ou internos, para então serem desenvolvidos planos de ação, como um espaço para que as Integrantes em fase de amamentação possam retirar o leite para posteriormente alimentar seus bebês e os investimentos em creches nas regiões mais carentes.

Além da valorização da diversidade de gênero, a Odebrecht Agroindustrial mantém programas direcionados à promoção da inclusão e da empregabilidade da juventude, tais como:

Inclusão de pessoas com deficiência – São apoiados projetos que tratam do tema por meio do Programa Energia Social. Também realiza levantamentos nas comunidades para capacitação e inserção desse público no mercado de trabalho. Na safra 2013-2014, 93 pessoas com deficiência atuavam na Empresa.

Jovem Aprendiz – Com aulas ministradas por instituições profissionalizantes, capacita os participantes com conhecimentos teóricos e atividades práticas. Cada Unidade gerencia sua estratégia e determina cotas, proporcionais ao efetivo.

Jovem Parceiro (Trainee) – Tem como objetivo identificar e desenvolver jovens recém-formados, cujos valores pessoais estejam alinhados com as características do parceiro e a cultura da Organização Odebrecht. Na quinta edição do programa, 38 jovens foram selecionados entre quase 10 mil inscritos, quase 20% mais que no ano anterior. Do total, nove atuam nos escritórios localizados na capital paulista e dois em Campinas, mas são nos cinco Polos produtivos que se concentra grande parte dos selecionados: 12 em Goiás; 7 no Mato Grosso do Sul; 4 no Mato Grosso e 4 em São Paulo.

Jovem Odebrecht Agroindustrial – Destinado ao público interno, o programa com nove meses de duração ajuda na aceleração do aprendizado de rotinas e práticas agroindustriais específicas, oferecendo uma visão sistêmica sobre o negócio. É composto por quatro módulos de estudo, com duração de uma semana cada, e tem como instrutores os próprios titulares das áreas, que atuam como multiplicadores internos.

Indicadores de diversidade
Integrantes Homens Mulheres
Percentual Percentual
Por categoria funcional¹
Conselho 5 83% 1 17%
Diretoria (diretores e superintendentes) 19 100% 0 0%
Gerência (gerentes e responsáveis técnicos) 77 83% 16 17%
Administrativo 586 76% 186 24%
Produção 11.814 84% 2.255 16%
Aprendizes 26 28% 66 72%
Jovens Parceiros 26 76% 8 24%
Estagiários 16 62% 10 38%
Por faixa etária² 
Até 30 anos 5.411 81% 1.248 19%
De 30 a 50 anos 6.137 83% 1.216 17%
Mais de 50 anos 1.000 94% 67 6%
Por raça³ 
Brancos 3.859 80% 941 20%
Negros (pretos e pardos) 8.572 85% 1.552 15%
Amarelos 84 70% 37 30%
Indígenas 29 100% 0 0%
Por grupos minoritários 
Pessoas com deficiência 75 81% 18 19%
Estrangeiros 4 100% 0 0%
Diretores
Por faixa etária
Até 30 anos 0 0% 0 0%
De 30 a 50 anos 14 74% 0 0%
Mais de 50 anos 5 26% 0 0%
Por raça
Brancos 17 89% 0 0%
Negros (pretos e pardos) 2 11% 0 0%
Amarelos 0 0% 0 0%
Indígenas 0 0% 0 0%
Por grupos minoritários
Pessoas com deficiência
Estrangeiros

¹Inclui os conselheiros, que não estão computados no total de efetivos (15.105)
²Não inclui estagiários e conselheiros
³Não inclui estagiários e conselheiros; seis integrantes não informaram raça