< >

Inovação e tecnologia

A inovação é um dos pilares da estratégia da Odebrecht Agroindustrial e uma das aliadas na busca pelo crescimento sustentável. A Empresa investe no desenvolvimento de produtos e tecnologias que tornem mais competitiva sua atuação, buscando aprimoramento tecnológico, aumento de produtividade, redução de custos e menores impactos ambientais. A gestão desses projetos é feita pelas áreas de Inovação e Tecnologia, amparadas pelo Comitê de Inovação, tendo renomados institutos de pesquisa e universidades como parceiros.

Na safra 2013-2014, foram investidos cerca de R$ 17 milhões em tecnologias agrícolas, na aquisição de avançados equipamentos e maquinários para auxiliar nas atividades diárias. Exemplo são os computadores de bordo, 100% das colhedoras de Corte, Carregamento e Transporte (CCT), 100% frota dedicada ao transporte de cana e 50% da frota de apoio, que permitem o acompanhamento online dos indicadores de desempenho. O equipamento faz a leitura das métricas a serem cumpridas no dia, possibilitando um melhor rendimento da máquina. Além disso, auxilia na redução de acidentes por excesso de velocidade (no período, a queda foi de 36%) e de acidentes e riscos ambientais com o transporte terceirizado de cana, sendo condição básica para a contratação do serviço. A tecnologia permite o acompanhamento dos indicadores do transporte, o que possibilita maior precisão no dimensionamento da frota por Unidade. Somente essa iniciativa trouxe ganhos líquidos à Empresa de R$ 18,3 milhões durante a safra, em virtude, principalmente, do aumento de produtividade dos equipamentos objetos da automação e economia de combustível.

Da mesma forma, teve sequência a introdução de colhedoras de duas linhas. A expectativa é que os novos equipamentos permitam incremento de, no mínimo, 30% no rendimento das máquinas. No total, foram adquiridos mais 12 desses equipamentos no período. Para a safra 2014-2015, está prevista a entrada em operação de outros 13 equipamentos, com uma expectativa de redução de custos da ordem de R$ 8 milhões na safra.

Ainda com foco no aumento de produtividade, foi dado início ao trabalho de preparo profundo de solo (canteirização) somente nos espaços/linhas destinadas ao plantio da cana que serão cultivados na safra. O primeiro ano foi de testes, mas é esperado um ganho de produtividade agrícola em torno de 8%.

  • Ampliar imagem
  • Ampliar imagem

Também foram adquiridas dez plantadoras de uma linha e iniciados os testes com uma plantadora de três linhas. O projeto tem por finalidade buscar alternativas que impactem os processos de Corte, Carregamento e Transporte (CCT), plantio, preparo de solos e tratos culturais, utilizando novos equipamentos e tecnologias com objetivo de alcançar melhores índices de desempenho agronômico (produtividade e longevidade) e agrícola (rendimento de equipamentos), resultando em menor custo de produção. As novas plantadoras entraram em operação em janeiro de 2014.

Ainda nesse sentido, foi realizado um trabalho conjunto com um dos fabricantes de máquinas para o desenvolvimento de plantadora de uma linha destinada a falhas de plantio, já em uso em sete Unidades. Com a adoção, houve na safra uma queda de 15% nas falhas.

Manutenção mais robusta

Com o objetivo de melhorar ainda mais o desempenho de seu parque automotivo, a Empresa criou a área de Manutenção de Confiabilidade Automotiva, responsável por equipamentos e maquinários. A ela cabe estabelecer uma política de manutenção preventiva, definir modelos de máquinas, fornecedores de peças, enfim, toda a política e governança que envolve esses equipamentos.

Entre outras ações, será possível padronizar as melhores práticas entre os Polos, otimizando o uso das frotas e reduzindo gastos pela melhoria geral dos indicadores de produtividade e competitividade. Todo o Sistema de Manutenção de Frota (Manfro) foi aperfeiçoado para permitir maior entendimento com relação a custos de manutenção por veículo e, consequentemente, fazer a gestão eficiente desses ativos.

Investimentos em tecnologia agrícola
Equipamentos Safra 2013-2014 Safra 2014-2015
Quantidade Valor total (R$) Quantidade Valor total (R$)
Computadores de bordo (E2S para colhedoras) 296 3.081.353 9 150.521
Computadores de bordo (E-Track para frotas de apoio) 421 1.641.462 11 55.191
Colhedoras de 2 linhas 12 11.088.000 13 12.745.268
Canteirizador 0 0 8 2.229.950
Plantadora de 1L 10 1.227.224 0 0
Total 739 17.038.039 41 15.180.930
Total de equipamentos em uso durante a Safra 2013-2014
Detalhes dos ativos, equipamentos e valores Ativo Equipamento de monitoramento
Quantidade Valor unitário (R$) Valor total (R$) Valor unitário (R$) Valor total (R$)
Colhedoras 298 800.000 238.400.000 12.000 3.576.000
*Caminhões canavieiros 402 560.000 225.120.000 5.000 2.010.000
Caminhões frota de apoio 421 250.000 105.250.000 3.500 1.473.500
Total 1.121 568.770.000 7.059.500

* Investimento feito pela empresa de transporte