< >

Orientação estratégica

A diretriz que norteia a atuação da Odebrecht Agroindustrial é a criação de valor para todos os públicos de relacionamento, buscando crescimento com competitividade, sustentabilidade e foco nas pessoas. Sua visão de desenvolvimento perene está amparada ainda nos rigorosos princípios estabelecidos pela Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO), que define um conjunto de padrões a serem seguidos por todas as empresas da Organização. Dessa forma, espera consolidar-se na liderança no setor de bioenergia do mercado.

A Odebrecht Agroindustrial baseia sua produção e seus investimentos em projeções do setor e demandas de mercado. Os investimentos realizados durante a safra são destinados ao aperfeiçoamento de processos, com foco em aumento de produtividade, redução de custos, qualidade e segurança de pessoas e ativos.

Uma vez por ano é desenvolvido um detalhado Programa de Ação (PA), uma eficaz ferramenta de gestão utilizada pelas áreas para orientar e direcionar suas atividades ao longo das safras. Muitas das metas estabelecidas estão atreladas à remuneração variável paga aos Integrantes e são essenciais para a perenidade do negócio. Ao fim de cada ano-safra é realizada uma detalhada avaliação de resultados que determinará a renovação do PA. Há revisão de objetivos e metas e, caso seja necessário, são estabelecidas correções e/ou metas adicionais, mediante os cenários da Empresa e do setor.

Na safra 2013-2014, foram tomadas algumas medidas estratégicas para a melhor condução do negócio e ganhos de eficiência. Uma delas foi reforçar os pilares de melhoria contínua. Para isso, optou-se por mudar o foco, antes centrado em expansão, para aumento da produtividade. A ideia é promover uma expansão mais seletiva, atrelada a fatores de competitividade e não de volumetria, além de maior investimento em renovação dos canaviais. O tema, que já teve ações adotadas no período, também estará no cerne das discussões e do planejamento nas próximas três safras (2014 a 2017). Com isso, a Empresa espera, entre outros objetivos, alcançar resultados operacionais mais consistentes, com elevação de receitas e redução de custos, além da otimização dos recursos a serem investidos futuramente.

Foco na produtividade agrícola

  • Redução da expansão agrícola;
  • Revisão do planejamento agrícola;
  • Otimização da frota de equipamentos;
  • Nova estrutura de plantio e otimização das operações;
  • Capacitação de pessoas com foco na estabilização das equipes;
  • Implantação de metodologia de análise financeira para a contratação de áreas e aquisição de cana de terceiros;
  • Programa estruturado para atração de novos Fornecedores de cana, incluindo a área de Gestão de Terras.

  • Ampliar imagem
  • Ampliar imagem
  • Ampliar imagem

Mais anidro

Entre as ações estratégicas que tiveram início em 2013-2014, está a melhora do mix de produtos, com um aumento expressivo na produção de etanol anidro (álcool misturado à gasolina). A medida visa conter parte das perdas acumuladas com o desaquecimento do mercado de álcool hidratado vendido nos postos. Dessa forma, durante a safra, parte de seus investimentos foram destinados à instalação de duas novas desidratadoras, nas Unidades Santa Luzia (MS) e Rio Claro (GO), perfazendo um total de cinco plantas com esse tipo de maquinário. Com isso, foi possível aumentar em 33% a capacidade de produção de álcool anidro no período.

Venda de ativos

A disciplina no uso do capital sempre esteve presente no dia a dia da Odebrecht Agroindustrial. Dessa forma, visando à higidez financeira e à perpetuidade do negócio, a Empresa promoveu a venda de seus ativos de energia para a Odebrecht Energia Renovável, que já tem know-how na produção de energias eólica, hídrica e de biomassa.

Trata-se de um modelo de negócio consorciado, no qual a Odebrecht Agroindustrial fornecerá biomassa e fará manutenção e operação dos ativos por meio de contrato de prestação de serviços com a OER. A comercialização, no entanto, estará a cargo da nova dona dos ativos.

Além de gerar caixa para a Odebrecht Agroindustrial, a transação agrega mais valor ao negócio de energia, uma vez que o ingresso de uma empresa especializada melhora as oportunidades de comercialização do excedente gerado por meio da queima do bagaço e da palha da cana. Antes realizada em períodos específicos, em virtude das datas de colheita, a partir de agora, essa venda entrará no mesmo pacote das outras energias oferecidas pela nova empresa.

Reestruturação

Ainda para trazer mais eficiência aos processos, foi criada durante a safra a Diretoria Agrícola. A atividade antes estava sob o guarda-chuva da Diretoria de Operações, que passou a se dedicar às áreas Industrial e de Engenharia, permitindo maior sinergia entre as atividades.

Prioridades e concentrações da agenda estratégica da Empresa
Foco na geração de caixa
  • Ações com foco primário na saúde financeira;
  • Otimização de processos e busca por sinergia.
Redução do ritmo de crescimento e dos investimentos
  • Desaceleração seletiva do ritmo da expansão;
  • Avaliação de postergação de ampliações industriais (Unidade Eldorado).
Maior participação de Fornecedores de cana
  • Programa de aumento da participação de cana de Fornecedores como opção para a ocupação das Unidades.
Melhoria de produtividade e redução de custos
  • Programa agressivo para otimizar custos e melhorar a produtividade.
Continuidade do esforço político-estratégico visando ao retorno da CIDE
  • Atuação direcionada para o retorno imediato da CIDE.