< >

GRI 4.2

Indicação caso o presidente do mais alto órgão de governança também seja diretor+ Índice remissivo GRI

GRI 4.3

Membros independentes ou não executivos do mais alto órgão de governança+ Índice remissivo GRI

GRI 4.5

Relação entre remuneração para membros do mais alto órgão de governança, diretoria-executiva e demais executivos (incluindo acordos rescisórios) e o desempenho da Organização+ Índice remissivo GRI

GRI 4.7

Processo para determinar a composição, as qualificações e o conhecimento dos membros do mais alto órgão de governança para definir a estratégia da Organização+ Índice remissivo GRI

GRI 4.9

Procedimentos do mais alto órgão de governança para supervisionar a identificação e gestão por parte da Organização do desempenho econômico, ambiental e social, incluindo riscos e oportunidades relevantes, assim como a adesão ou conformidade com normas acordadas internacionalmente, códigos de conduta e princípios+ Índice remissivo GRI

GRI 4.10

Processos para a autoavaliação do desempenho do mais alto órgão de governança, especialmente com respeito ao desempenho econômico, ambiental e social+ Índice remissivo GRI

GRI LA13

Composição dos grupos responsáveis pela governança corporativa e discriminação de empregados por categoria, de acordo com gênero, faixa etária, grupos minoritários e outros indicadores de diversidade+ Índice remissivo GRI

Conselho de administração

O Conselho de Administração é responsável pela indicação de membros da Diretoria-Executiva, pelo acompanhamento do Programa de Ação (PA) – que aponta as prioridades do Líder Empresarial (diretor-presidente) para o ano-safra –, pela aprovação de políticas e de empréstimos, reestruturação societária e discussão de estratégia. Durante a safra reuniu-se oito vezes. As reuniões são norteadas por Regimento Interno e todos os seus participantes recebem antecipadamente a pauta dos temas a serem debatidos e o material que será apresentado em preparação às deliberações.

Dos dez membros do conselho, dois são indicados pelos Acionistas minoritários e um é independente. A condição de conselheiro independente segue regras do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), entre as quais não tem qualquer vínculo com a organização, exceto participação não relevante no capital. No encerramento da safra, era composto por cinco homens (83,3%) e uma mulher (16,7%), sendo quatro (66,6%) com idade entre 30 e 50 anos e dois (33,4%) com mais de 50 anos de idade.

Em consonância com as boas práticas de governança, o presidente do Conselho não acumula função executiva na Odebrecht Agroindustrial e, para integrar o Conselho, são requeridos experiência empresarial comprovada e conhecimentos para contribuição efetiva ao negócio e não há processo formalizado de autoavaliação dos membros do CA que recebem remuneração fixa, não vinculada a desempenho.