< >

GRI 2.1

Nome da Organização+ Índice remissivo GRI

GRI 2.2

Principais marcas, produtos e/ou serviços+ Índice remissivo GRI

GRI 2.3

Estrutura operacional, incluindo principais divisões, unidades operacionais, subsidiárias e joint ventures+ Índice remissivo GRI

GRI 2.4

Localização da sede+ Índice remissivo GRI

GRI 2.6

Tipo e natureza jurídica da propriedade+ Índice remissivo GRI

GRI 2.7

Mercados atendidos (regiões, setores e tipos de Clientes/ beneficiários)+ Índice remissivo GRI

GRI 2.8

Porte da Organização+ Índice remissivo GRI

GRI 2.9

Principais mudanças durante o período coberto pelo relatório referentes a porte, estrutura ou participação acionária+ Índice remissivo GRI

GRI EN6

Iniciativas para fornecer produtos e serviços com baixo consumo de energia ou que usem energia gerada por recursos renováveis e a redução na necessidade de energia resultante dessas iniciativas+ Índice remissivo GRI

A Odebrecht Agroindustrial

A Odebrecht Agroindustrial é uma empresa brasileira de capital fechado que integra a Organização Odebrecht. Fundada em 2007, produz e comercializa etanol (anidro e hidratado), açúcar VHP e biomassa para a cogeração de energia elétrica – operação realizada pela OER –, produtos destinados ao mercado nacional e internacional. Possui nove Unidades Agroindustriais, sendo duas adquiridas e sete projetos greenfield, localizadas nos Estados de São Paulo, de Goiás, do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul. Sua sede administrativa está instalada na cidade de São Paulo e ainda mantém um escritório no município de Campinas, no interior paulista.

A Empresa foi criada com a visão de ser líder em bioenergia, focada na criação de valor para todas as partes interessadas, com estratégia de crescimento e perpetuidade baseada nos pilares de Competitividade, Sustentabilidade e Valorização das Pessoas. Atualmente, ocupa a segunda posição na produção de etanol no Brasil. Vem investindo continuamente em expansão e processos de melhoria para alcançar a capacidade de moagem de 37 milhões de toneladas, que lhe daria o posto de liderança por meio da produção de 3 bilhões de litros de etanol, cogeração de 3,1 mil GWh de energia elétrica e mais de 700 mil toneladas de açúcar VHP por safra. Os investimentos ultrapassam a casa dos R$ 9 bilhões desde o início das operações.

  • Ampliar imagem
  • Ampliar imagem
  • Ampliar imagem
  • Ampliar imagem

Com foco nesse crescimento, plantou 97 mil hectares na safra 2013-2014 e conclui a expansão da área industrial de algumas de suas Unidades, o que permitiu aumentar a capacidade de produção e, assim, aproveitar as oportunidades de negócio.

Durante a safra 2013-2014, foram moídas 22,5 milhões de toneladas de cana, 19% acima do volume processado na safra anterior, com produção de 1,5 bilhão de litros de etanol, 525 mil toneladas de açúcar e cogeração de 2,3 mil GWh de energia elétrica.

O etanol anidro (adicionado à gasolina) e o etanol hidratado (álcool combustível) foram comercializados com distribuidoras de combustíveis, indústria petroquímica, e outros segmentos industriais, enquanto o açúcar VHP produzido foi direcionado ao mercado externo. Parte da energia elétrica gerada durante a safra foi usada para suprir as necessidades energéticas da Empresa; já o excedente, de 1,6 GWh, foi vendido ao Sistema Interligado Nacional (SIN), por meio de leilões de energia de reserva, e ao mercado livre. A energia fornecida pela Empresa é 100% proveniente de fonte renovável (cana-de-açúcar).

Em 2013, a Empresa vendeu os ativos de cogeração de energia para a Odebrecht Energia Renovável, outra empresa da Organização Odebrecht.

O ano safra 2013-2014 encerrou com 15.105 Integrantes próprios em seu quadro de pessoal, incluindo estagiários e aprendizes. A receita líquida consolidada totalizou R$ 2,7 bilhões, 33,1% acima da registrada na safra anterior. O valor adicionado foi de R$ 3 bilhões, sendo distribuído entre integrantes, sociedade, financiadores e governo. Sendo diretamente influenciado pela venda dos ativos de cogeração de energia.